Por que não devo pular o café da manhã?

A primeira refeição do dia deve ser nutritiva e fornecer a energia necessária para o organismo, pois ela interrompe um período de jejum prolongado após o sono.

Durante a manhã, o corpo tem um ritmo que estimula a liberação de hormônios ao longo do dia, como a testosterona, que está relacionada à força muscular, o cortisol, que nos deixa alerta, e a serotonina, que é responsável pelo nosso bem-estar e disposição. Todo o corpo tem uma facilidade de absorver e utilizar melhor os nutrientes que nós consumimos pela manhã pela ação desses hormônios (que estão no seu nível máximo no sangue durante esse horário).

É diferente do período da noite, quando liberamos outros tipos de hormônios que vão tornar mais lenta essa digestão e a ação de enzimas. Em outras palavras, pela manhã nosso corpo tem mais facilidade de absorver os nutrientes que vão ajudar a nos manter bem durante todo o dia. Por isso o café da manhã é importante.

Alguns estudos ainda reforçam que um bom café da manhã reduz o consumo calórico ao longo do dia, além de melhorar a qualidade dos nutrientes ingeridos, contribuindo para hábitos mais saudáveis e reduzindo a mortalidade por doenças cardiovasculares.

É válido ressaltar que muitas pessoas não têm apetite logo quando acordam. Isso pode ocorrer pela falta de tempo ou simplesmente por acordarem muito cedo, por exemplo. Nesses casos, não há problema em tomar café um pouco mais tarde, como no meio da manhã.

A seguir, veja os principais erros no café da manhã para você evitar e garantir um dia com mais energia e disposição.

  1. O principal erro é não comer

Na maioria dos casos, quem não toma café da manhã tem uma tendência elevada de comer mais à noite, quando há maior liberação de melatonina. Esse hormônio prepara o corpo para o sono, por isso desacelera o processo digestivo. O resultado de comer mais à noite é a dificuldade em gastar energia, menor sensibilidade à insulina, maior acúmulo de gordura abdominal, além de atrapalhar o sono e de predispor ao refluxo.

  1. Comer apenas fontes proteicas

Você sabia que o consumo de frutas, além de ser extremamente indicado, auxilia no bom funcionamento do intestino? E quanto aos carboidratos, são eles os responsáveis por fornecer mais energia, equilibrar a saciedade e dar mais disposição ao longo do resto do dia. Portanto, o ideal é ter uma refeição equilibrada, e não com apenas um nutriente.

  1. Ingerir somente uma xícara de café

Apesar da função estimulante já conhecida da cafeína, o café puro não garante toda a energia necessária para o organismo, e não conta como uma refeição. Fique atento caso você faça isso, pois pessoas mais sensíveis podem desenvolver sintomas gástricos.

Outro ponto importante é a quantidade de açúcar. Provavelmente, se você tomar 3 xícaras pela manhã adoçadas, não sentirá fome. Mas veja bem, a saciedade pode estar vindo do açúcar, não do café em si.

  1. Substituir o café da manhã por um shake

Os adeptos dessa prática alegam praticidade e uma opção rica em nutrientes. Mas vale lembrar que se trata de uma bebida ultraprocessada e que não contém todos os nutrientes necessários para a refeição.

  1. Comer apenas alimentos industrializados e ultraprocessados

Em geral, ter um café da manhã baseado em frios (presunto, mortadela, salame), bolachas, margarina, achocolatados, sucos de caixa, não faz à saúde bem. Esses alimentos podem fazer com que seu rendimento diminua no decorrer do dia e deixá-lo mais indisposto. Além disso, eles não oferecem vitaminas e minerais importantes e são cheios de aditivos químicos. E sabe aquela pizza que sobrou da noite anterior? Ela também entra no pacote. Vale o cuidado: não comer com frequência já seria um bom começo.

  1. Exagerar nos carboidratos

Ao mesmo tempo em que não podemos excluí-los, não é bom exagerar. Têm pessoas que comem muitas frutas com mel e granola, que também são fontes de carboidratos. Isso pode favorecer o ganho de peso e até ocasionar o diabetes. Equilíbrio é a dica principal.

  1. Não incluir uma fonte de proteína (ovos, frango ou laticínios) e de gorduras saudáveis (azeite, castanhas, abacate)

Ambas são fundamentais para a saciedade e, ao incluí-las, você chegará no almoço com menos fome. Além disso, elas auxiliam na manutenção e até no desenvolvimento da musculatura.

  1. Beber somente um suco verde

Não é o suficiente e faz com que a fome venha mais rápido.

  1. Monotonia alimentar

Evite sempre comer as mesmas coisas. É importante variar no tipo de fruta, bebida, pão, pois cada alimento possui nutrientes distintos.

Fonte

Compartilhar:

0 Comments

Get In Touch

Contact form submitted!
We will be in touch soon.

Sobre a Intolerância Alimentar

Disponibilizamos o acesso a informações que poderão auxiliá-lo no entendimento sobre reações adversas a alimentos, como hipersensibilidade ou intolerância alimentar imunomediada.
Atualmente cerca de 45% da população sofre com sintomas relacionados à intolerância alimentar e tal assunto é pouco discutido. Quando identificada ( a intolerância alimentar), o tratamento pode melhorar a qualidade de vida e bem estar do ser humano consideravelmente.

Error: Access Token is not valid or has expired. Feed will not update.
This error message is only visible to WordPress admins

There's an issue with the Instagram Access Token that you are using. Please obtain a new Access Token on the plugin's Settings page.
If you continue to have an issue with your Access Token then please see this FAQ for more information.

Encontre-nos no Facebook

BY ASTERISCO - Todos os direitos reservados

Fale Conosco pela Cris
Fale Conosco pelo WhatsApp